top of page

Evento de samba e artesanato marcam início das ações do Mês da Consciência Negra

Prefeito Rodrigo Ashiuchi esteve no Parque Max Feffer na companhia do vice Walmir Pinto para prestigiar as atividades neste domingo

O prefeito Rodrigo Ashiuchi participou neste domingo (06/11), no Parque Max Feffer, da abertura da programação em homenagem ao Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, com mais uma edição do projeto “Samba e Suas Histórias”, recheado de boa música proporcionada pelos grupos Bom Ambiente e Samba Nagô, e uma feira de artesanato afro. As atividades em alusão à data ocorrerão até 27 de novembro.


Ashiuchi esteve acompanhado do vice-prefeito Walmir Pinto, e destacou a importância da data para Suzano. “Nossa cidade cresceu com a ajuda de pessoas de várias nacionalidades, e a comunidade afro também faz parte da construção do município. Por isso se faz necessário não só o reconhecimento deste povo em relação ao nosso País como também à nossa cidade. Para mim é um orgulho e uma honra pessoal poder participar da abertura da celebração do Mês da Consciência Negra e curtir música da mais alta qualidade”. Ainda participaram da abertura a presidente do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (Compir) de Suzano, Maria Aparecida Monteiro, e o vereador Marcel Pereira da Silva, o Marcel da ONG.


A programação segue nesta quinta-feira (10/11) com o “Cine Resistência” e a exibição do curta “Ori”, uma produção que retrata a relação entre Brasil e África, seguida de uma roda de debates e análise. A ação ocorre às 19 horas, no Anfiteatro Orlando Digenova, localizado nas dependências do Centro de Educação e Cultura Francisco Carlos Moriconi (rua Benjamin Constant, 682 – centro). No sábado (12/11), às 18 horas, o Casarão das Artes, localizado na rua Vinte e Sete de Outubro, 271,no centro, recebe a ocupação cultural “A Rua na Cena”, com a exposição de vídeos e fotos temáticas.


Na semana que vem a programação continua em três locais diferentes. Em um deles, o Centro de Educação e Cultura Francisco Carlos Moriconi, recebe uma palestra sobre os 15 anos da lei federal 10.636/03, que institui a obrigatoriedade do estudo de conteúdos relacionados ao tema “História e Cultura Afro-Brasileira” nas escolas. Enquanto isso, a Escola Estadual Doutor Anis Fadul, que fica na rua Benedito José Rangel, 95, na Vila Rica, será a casa do Sarau Agita Palmares, uma reunião festiva para celebrar as raízes africanas, e o Casarão das Artes se tornará o cenário do workshop musical “Atabaque Curimba: Ritmos e Percussão”, com orientação do professor Lucas Cavalcante. A ação se repete posteriormente no dia 23 (quarta-feira). Todas essas ações estão programadas para ocorrer às 19 horas.


A quinta-feira da próxima semana (17/11) terá, às 10 horas, mais três atividades. O Centro Cultural Colorado Monteiro Lobato, localizado na rua Domingos Vitorino, 68, no Jardim Cacique, recebe a “Oficina de Abayomi”, com Bruna Vitorino, onde os participantes poderão conhecer e produzir sua versão da boneca Abayomi; às 15 horas, o Moriconi será palco da roda de samba “Nó na garganta se desfaz em roda”; e, mais tarde, às 20 horas, o espaço também recebe uma noite de capoeira com o mestre Amaro e seus convidados.


No domingo em que se celebra o Dia da Consciência Negra, o Parque Max Feffer recebe um festival de atrações a partir das 10 horas. Haverá roda de capoeira baraúna, aula aberta de dança urbana e apresentações musicais com os grupos Gêmeos MCs, Wylmar Santos e OmiAye, Preto W.O., Big Jam e o rapper Dum Dum, do grupo Facção Central.

As atividades seguem no dia 21 (segunda-feira), no Moriconi, com o lançamento do livro “Rap Cultura e Poesia” do escritor Felipe Oliveira Campos, às 19 horas. Dois dias depois, na quarta-feira, (23/11), o mesmo local recebe as Comissões de Direitos Humanos e de Cultura da 55ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para uma palestra sobre as diversas formas de discriminação racial no Brasil. A a ação está marcada para começar às 18h30.


O sábado (26/11) reserva apresentações de reggae, das 13 às 17 horas, com os grupos Coletivo Reggae Z/L, Dinho Araguaia e Irmandade Africana, Dom Vinera e a apresentação “Vou pro Sereno”, fruto de parceria do município com a Unidade Móvel de Cultura do Sesi. A ação está marcada para ocorrer no Parque Max Feffer. E, para encerrar as celebrações, no domingo (27/11) o Pavilhão Zumbi dos Palmares, que fica dentro do Parque Max Feffer, recebe o show de encerramento com as bandas Forró das Minas, Donas da Rua e Dessa Ferreira, sendo acompanhados por uma roda de capoeira do grupo Ginga Palmares, da Roda de Côco e da Congada Divino Espírito Santo, das 11 às 17 horas.

Crédito das fotos: Wanderley Costa/Secop Suzano

34 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page