top of page

Alunos do Profart concluem atividades com apresentações especiais

Ações de encerramento ocorreram no último final de semana (09 e 10/12) e contaram com exibições musicais, teatrais, circenses e de dança



A Secretaria de Cultura de Suzano promoveu no último sábado (09/12) o encerramento oficial das oficinas viabilizadas pelo Programa de Formação Artística (Profart) em 2023. A ação, que foi acompanhada pelo prefeito Rodrigo Ashiuchi, também contou com as presenças da supervisora da pasta, Márcia Belarmino; do secretário municipal de Saúde, Pedro Ishi; da coordenadora do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) Alberto de Souza Candido, Jéssica Carneiro; e do vereador José de Oliveira Lima, o Zé de Oliveira.


A solenidade, que teve apresentações das oficinas de street, violão e iniciação artística com o tema “Tempo”, também foi composta com uma exibição do Balé da Cidade de Suzano com coreografias do repertório “Pas de Trois das Odaliscas” e balé contemporâneo “Insanis”, com os bailarinos Natasha Cortes, Paloma Souza, Rebeca Sanches e Gean Carlo. Um dia depois, no domingo (10/12), o público que compareceu ao Centro Cultural Boa Vista pôde prestigiar, de forma gratuita, as peças teatrais “Alice no País das Maravilhas” e “O Natal na Quemlândia”.


Vale destacar que, com objetivo de proporcionar aos moradores a oportunidade de imersão à arte, a pasta iniciou em fevereiro as oficinas culturais, que fecharam o ano com mais 2,3 mil alunos inscritos em 11 modalidades artísticas diferentes como teatro, circo, desenho, balé, pintura em tela, artesanato, street dance, iniciação artística, fotografia e escrita criativa.


Para o secretário de Saúde, o consumo e o incentivo à cultura contribui diretamente para o bem-estar da população e a recuperação daqueles que precisaram enfrentar uma enfermidade. “Muitos dizem que a arte imita a vida e isso é verdade. Às vezes lemos em um livro, assistimos a um peça teatral ou filme, entre tantos meios de produção artísticas, o relato ou encenação de personagens que conseguiram superar uma doença ou uma situação envolvendo um familiar. A cultura é um espelho para essas pessoas. Isso sem contar que quem consome ou participa destes projetos sempre estão com a cabeça ocupada”, destacou Ishi.


Já na avaliação do secretário de Cultura e vice-prefeito de Suzano, Walmir Pinto, os números conquistados durante o período comprovam que as iniciativas de 2023 foram produtivas e proveitosas no que diz respeito ao crescimento e ao aumento do conhecimento cultural dos alunos. “É um grande prazer atestar a evolução e o desenvolvimentos dos jovens suzanenses, que se mostraram extremamente engajados e dispostos. Todo esse empenho nos motiva a trabalhar para oferecer ainda mais atividades capazes de estimular a arte e a desenvolver esse segmento de forma mais efetiva em nossa cidade”, disse.


Por sua vez, o prefeito enalteceu o comprometimento e o bom desempenho dos participantes no decorrer das oficinas culturais. “Incentivar estas ações é, sem dúvida, uma forma de cultivar sementes importantes de criatividade, expressão e, principalmente, novos talentos. Neste sentido, visamos desenvolver não apenas atividades artísticas, mas também a consciência de uma comunidade vibrante e culturalmente conectada”, afirmou Ashiuchi.


Outras modalidades


Ao longo do ano, um dos objetivos da Cultura suzanense foi oferecer a possibilidade dos jovens desenvolverem ao máximo suas potencialidades artísticas e, por esta razão, diversas atividades capazes de estimular o crescimento cognitivo, emocional e social foram desenvolvidas como as peças de teatro direcionadas ao público infantojuvenil “O Pequeno Príncipe”, do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, e “Senhor Lobo Bom”, inspirado nos contos de fadas de Laerte Silvino, além de “Esquetes Curtas de Comédias” e “Um Assalto Inusitado”, de Alan Balbino.


Além destas, foram trabalhadas as atrações “Dália, Daliléia e as Sete Tias – A Festa do Cabelo”, texto de Antônio Benedito Nicodemo, “O Mundo das Lagartixas”, atividade que contou com o apoio de Cauê Drumond, e “Boi Birita”, inspirada no folguedo cênico pernambucano “Cavalo Marinho”.


Por sua vez, no campo da dança, os alunos das oficinas trabalhadas no Centro Cultural Francisco Carlos Moriconi se apresentaram no Complexo Educacional e Cultural Mirambava, situado na região central do município, trazendo as linguagens de balé clássico, street dance e violão.





Crédito das fotos: Wanderley Costa/Secop Suzano


31 visualizações0 comentário
bottom of page